sexta-feira, 9 de janeiro de 2015

Conclusão da Maratona Literária 24h

            Me propus a ter dedicação completa por 24h à leitura com o intuito de adiantar muita coisa que estava parada aqui e dar aquele último gás antes de voltas às aulas e ao trabalho. Mas não foi bem assim que aconteceu.
            Comecei a maratona às 23h59 do dia 07/01/15 e as três primeiras horas foram bem boas. Li bastante alternei minha leitura com apenas dois livros. Já as próximas três horas já foram muito desgastantes por causa do horário; eu sou um ser vivo diurno, então sofri muito pra me manter acordada, com total silêncio da casa e da cidade ao meu redor.
O dia veio, estava claro, tinha barulho e pessoas comigo, mas o problema não era mais o sono, mas sim a falta de concentração. Depois de mais de seis horas dedicada a uma atividade só, eu tinha que ler e reler várias vezes a mesma frase porque não retinha informação dos livros, alternava demais as leituras porque tudo me soava cansativo, cheguei a ler até palavras erradas que não faziam sentido na frase. Depois de um banho e café da manhã as coisas melhoraram, mas ainda sim estava cansada.
Depois do almoço é que o bicho pegou. Aquele calor, depois de comer, na hora da sesta, acordada a mais de trinta horas já... não adiantou nem descansar um pouco. Eu dormi a sono solto e só acordei porque me ligaram. Nem o despertador me convenceu a abrir os olhos. Foi apenas 1h40, mas furei a maratona. Porém acho que essa soneca veio pro melhor, porque acordei animada e consegui me concentrar muito mais nas leituras a partir de então.
Li ouvindo música, foquei em apenas um livro. E isso durou até de noite. Só mesmo depois das 22h que desisti de ler mais pelo cansaço e já corri editar os vídeos que gravei. Por falar nisso, gravar os vídeos era uma das poucas coisas que me animavam e me acordavam. Nem o chimarrão foi tão eficaz assim.
Conclusão: li a biografia do Gabo inteira, uns 10 capítulos da “Dança dos dragões”, metade do “Jazz & Co.”, e alguns contos da “Antologia da literatura fantástica”. Mas não toquei em “Casa grande & senzala”, nem “O amor nos tempos do cólera” que, na verdade, eram a minha meta mesmo, porque a leitura que tinha que fazer para eles era intensa, diferente, pois eram alvo de trabalho e não apenas diversão descompromissada. Acho eu uma maratona não cairia bem para esse tipo de obrigação.

A maratona foi mais divertida que produtiva. Foi mais cansativa do que esperava e por isso não estou nem um pouco animada de fazer outra tão cedo. Ainda sim, a experiência valeu. Mas só daqui algumas férias.
Escrito por Nathália Mondo Data: 1/09/2015 11:35:00 AM 4 comentários

4 comentários:

  1. Hahahaha adorei seu jeito de escrever.
    Penso muito em fazê-la.. não durmo muito (o que é, definitivamente, péssimo, é claro) e sou uma pessoa noturna, mas imagino o quanto deve ser cansativa.
    Beijos e aguardo o vídeo.

    http://literatamor.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nina, se vc dorme pouco, essa maratona foi feita pra vc! hahaha...
      Mas acho que esse nem foi tanto o problema, mas nossa concentração, quando fica por muito tempo numa ação só, não dura muito. Independente do que seja. Então... aiai.... sofri. Mas espero que vc se saia melhor do que eu!
      Bjinhus!!!

      Excluir
  2. Parabéns Nath pela iniciativa! Realmente fazer uma maratona deve ser totalmente desgastante. Quem sabe da próxima né?
    Abraços =D.
    www.chamandoumleitor.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, meu bem!
      Sofri, mas no fim a experiência sempre vale a pena!
      Faça uma maratona tbm!!!! Aí me conta!!! Mas espero que com menos sofrimentos!
      Bjinhus

      Excluir

  • Skoob
  • Instagram
  • Facebook
  • Youtube

Labels